Cuidados essenciais com os cães no inverno!

blog-da-mel
instagram.com/blogdamel

♥ Você sabia que vacinas sazonais existem para os nossos filhotes de quatro patas? A gripe canina pode ser contraída em qualquer época do ano, mas com o frio é normal a resistência dos cães cair e com o sistema imunológico frágil, as doenças como gripe e traqueobronquite (tosse canina) podem aparecer. (converse com o veterinário antes)

Aumente a quantidade de comida em 30% no inverno. Com o frio, o gasto calórico é maior para manter o corpo funcionando e caso o seu cão continuar comendo a mesma quantidade das outras estações, ele corre o risco de ficar desnutrido. Lembre-se de não exagerar, se não poderá transformar o excesso de comida em gordura e não em energia e ele ficará obeso.

♥ Garanta que seu amigo esteja quentinho e confortável – Roupinha não é coisa boba e sim essencial. Escolha roupas que sejam quentes e confortáveis, e não apenas pela estética. Se o seu cão não dorme dentro de casa, é necessário um cantinho bem quentinho e confortável para ele. Uma casinha, caminha e cobertor longe do chão frio, correntes de vento ou exposição ao clima. Não esqueça de colocar a caminha/travesseiro com papelão ou palete como isolante térmico.

♥ Diminua a frequência dos banhos e não tose. No inverno, o cão se suja menos, logo a necessidade de banhos é menor. Recomenda diminuir em 50% a frequência dos banhos e em caso de pouca sujeira, o banho seco (lenço umedecido) é a melhor opção. Caso a quantidade seja maior, pode afetar a resistência dele e deixar as portas abertas para doenças e até mesmo problemas respiratórios. Muito cuidado com os ouvidos para evitar a otite. Quando chegar o dia do banho, escolha a hora mais quente, use água morna e seque os pelos com o secador. Já a tosa, é desnecessário. O pelo age como um isolante térmico natural, deixando ele quentinho e bem protegido.

Um cuidado a mais, nunca é demais, não é mesmo?! :)

por Na Mesma Frequência

A vida no Café Hostel em São Paulo

cafe-hostel-relato

O Café Hostel fica na Vila Madalena e o escolhemos pela decor e pelo preço mesmo. Quartos a partir de R$35 que, de quebra, acompanha: – além de wi-fi sem senha e muito bom – amigos e colegas que a gente vai lembrar pra vida toda. Sendo viajantes e até mesmo o pessoal que trabalha por lá, todos uns queridos. Se levamos sorte ou não, a sorte pode ter sido na galera que ficamos juntos no quarto, o resto: gente boa mesmo.

Se você leu o primeiro post sobre São Paulo, você deve ter notado que não tínhamos para onde e ir e o check in era a partir das 13 horas. Às 08 horas resolvemos ir para o Hostel; 15º graus, pobres, feriado e São Paulo. (lembram?)  A melhor sensação do mundo quando você viaja, é entrar em qualquer lugar e se sentir em casa. Desde o cheiro, até as pessoas. Nos sentimos muito em casa durante os quatro dias que ficamos.

Não precisamos dizer sobre segurança, conforto, café da manhã, (tem até netflix à vontade!) regrinhas e etc, né? Afinal, ficamos em casa, poxa. Vocês sabem como é se sentir em casa. Bom, não foi a primeira vez que ficamos em um hostel, a primeira foi tão traumatizante que só valeu por ter sido em Londres. O resto traumatizou mesmo.

cafe-hostel-sp-casal

» conheça o Café Hostel clicando aqui.

por Na Mesma Frequência

Primeira Impressão de São Paulo

Madrugada fria. Passagens nas mãos e dois pacotes gigantes de salgadinho barato. (os melhores!) Ao total, foram dez horas de viagem: dois ônibus, três rodoviárias, milhões de cochiladas, uma discussão, duas amizades novas e um quase arrependimento.

De Paranaguá à Curitiba, de Curitiba à quase São Paulo. Rolou stress e quase não viajamos por culpa da empresa e um pouco (bastante) nossa. O problema foi: Compramos a passagem no site da Viação Cometa e o site não gera automaticamente na data exata depois de meia noite, nós temos que colocar o cérebro pra funcionar mesmo e calcular o dia exato se for após meia noite. Nós não usamos e quase não viajamos. Detalhe: Nós dois e mais quatro pessoas. E como votamos naquilo onde o cliente tem sempre razão… Enfim. Nessa confusão, por mais que já soubéssemos, o atendente nos chamou de burros na frente de todos – o que atiçou a continuar a discussão – mas fora isso ganhamos dois amigos que até hoje não lembramos os nomes, mas é o que dizem: vale mais a experiência e a lembrança.

São Paulo! Uma coisa que mais conversamos com o pessoal que encontramos por lá e por aqui: segurança e muito cuidado. Ouvimos tanto isso antes de viajar, que chegamos bastante atordoados. “Não pegue o celular, agarre a mochila, olhe para os lados, me dá a mão!” Socorro. Rodoviária do Tietê às 06 horas da manhã de um feriado. “Que porra é essa?!” Caos. E que Caos. 06 horas da manhã, feriado, check in apenas às 13horas, aplicativo do Uber não funcionando, taxi caro, casal pobre e São Paulo. São Paulo. (vamos repetir isso sempre, não adianta: É São Paulo! compreendem?) Depois de andarmos pela rodoviária toda, acabamos saindo de lá com um grande cagaço. “Vamos usar o telefone lá fora? Próximo a rodoviária?” Socorro parte dois. Usamos e aproveitando que estávamos com o celular na mão, por que não uma foto da primeira impressão? “São Paulo é sujo, perigoso e vocês não vão gostar.”

Primeira visão de sp 💫

Uma foto publicada por Jéssyka Batista (@mrsjessyka) em

Gostamos.

ps: em breve mais posts sobre SP.

por Na Mesma Frequência

Um pequeno desabafo sobre direitos e relacionamentos

blog-de-casal

Estar com alguém não me dá o direito de escolher o que ela veste;
Estar com alguém não me dá o direito de dizer o que tem que fazer;
Estar com alguém não me dá o direito de me sentir dono;
Estar com alguém não me dá o direito de vasculhar o segredo mais secreto;
Estar com alguém não me dá o direito de vasculhar o história mais aberta;
Estar com alguém não me dá o direito de mudar algo que não me agrada;
Estar com alguém não me dá o direito de resmungar sobre o que ela gosta;
Estar com alguém não me dá o direito de machucar;
Estar com alguém não me dá o direito de proibir;
Estar com alguém não me dá o direito de me sentir poderoso;
Estar com alguém não me dá o direito de escolher pelo outro;
Estar com alguém só me dá o direito de fazer esse alguém feliz e mais nada.

por Na Mesma Frequência